23/01/2017 às 19h10min - Atualizada em 23/01/2017 às 19h10min

Colônia de Férias promete entretenimento para as crianças

[caption id="attachment_7216" align="alignleft" width="300"]
Colônia de Férias chega a atender 40 crianças[/caption]

Com o tema “Em ritmo de férias e de leitura”, a Biblioteca Pública Municipal Bernardo Guimarães deu início, nesta segunda-feira (23), a 30ª edição da Colônia de Férias, um projeto voltado a crianças com idade entre 7 e 11 anos. A primeira edição de 2017 contará com a participação de 42 crianças.

Segundo a coordenadora do setor Infanto-Juvenil da Biblioteca Municipal, Adriana Fonseca, a Colônia de Férias já existe há 15 anos, com duas edições por ano: nas férias de janeiro e de julho. O objetivo da ação é entreter as crianças de até 11 anos, com atividades lúdicas, artísticas e musicais, a fim de promover o interesse pela cultura e pela literatura.

“Esse projeto acontece sempre na última semana de janeiro e julho. É uma oportunidade para os pais que não puderam viajar com os filhos durante as férias, por exemplo, de entreter e deixar os meninos brincarem. As vagas sempre são bem concorridas, porque os pais gostam e as crianças mais ainda”, explica a coordenadora.

Entre as atividades oferecidas na Colônia de Férias estão o ateliê musical, percussão rítmica, cinema animado, roda de capoeira, piquenique, brincadeiras e o espaço de leitura. Adriana explica que cada atividade é feita em um dia da semana, já que o projeto segue até a próxima sexta-feira (27).

[caption id="attachment_7217" align="alignleft" width="300"]
Crianças aproveitam espaço para brincadeiras[/caption]

“A única atividade que nós oferecemos durante todos os dias da Colônia é o espaço da leitura. O nosso ideal é promover a leitura com as crianças para que elas cresçam envolvidas no universo literário. Por isso, todos os dias, assim que chegamos, fazemos o espaço da leitura, onde cada um pega um livro e tira uma hora para ler, refletir sobre a história, etc”, conta.

Além da leitura, a Colônia de Férias também resgata algumas brincadeiras tradicionais, e que foram sumindo com o tempo. “A gente ensina as crianças a fazerem perna de lata, bola de meia, percussão com garrafas e latinhas, bonecos de papel crepom, ou seja, tudo o que elas não têm o hábito de fazer quando estão em casa. Nós resgatamos muitas brincadeiras antigas para que os meninos e meninas possam conhecer e se divertir”.

Opinião dos pais. Júlio César Bernardes é pai da Júlia, de 9 anos, que conseguiu uma vaga para a Colônia, depois de dois anos tentando. Como trabalha, o pai acredita que o espaço público é uma maneira de promover a diversão durante as férias.

[caption id="attachment_7218" align="alignleft" width="225"]
Depois de dois anos, Júlio César conseguiu uma vaga para a filha Júlia, de 9 anos[/caption]

“Já é o segundo ano que eu tento uma vaga para minha filha e, dessa vez, eu tive sorte. Acredito que as brincadeiras e atividades que serão desenvolvidas aqui farão com que ela se divirta muito. Confio muito no trabalho que é desenvolvido e espero que tenha valido a pena a espera”, conta.

As expectativas da filha não são diferentes. “Eu estou muito ansiosa para participar da Colônia de Férias. Sempre quis e eu espero aproveitar cada atividade. O que eu mais quero fazer é ler”, diz a menina.

A coordenadora do setor explica que não há um limite de vezes que a criança pode participar, desde que esteja entre as idades permitidas. É o caso da Maria Alice, de 10 anos, que há três participa das duas edições da Colônia de Férias. A mãe, Inês Monteiro, sente ao perceber que a filha já está chegando na idade limite.

“Para mim, é muito bom esse espaço na Biblioteca, porque minha filha faz amizades, se diverte, brinca e lê muitos livros. É bom também que ela acaba esquecendo que as aulas já estão prestes a voltar. Eu fico muito triste em saber que ela só tem mais um ano para aproveitar o projeto, já que desde os 7, quando aprendeu a ler, ela frequenta o espaço. Ao mesmo tempo, eu fico feliz em saber que a vaga dela será destinada a outras crianças que querem participar também”, conta Inês.

Como participar. As inscrições para essa primeira edição do ano foram encerradas ainda no começo do mês. Mas, segundo Fonseca, os pais que tiverem interesse em inscrever o filho na próxima edição, basta comparecer à sede da Biblioteca Municipal, na Rua Alaor Prata, no início dos mês de julho e já garantir a vaga da criança. Normalmente, são apenas 40 vagas disponíveis.

“Aconselho aos pais e mães a virem logo quando as inscrições são abertas, bem no começo das férias de janeiro e julho, porque as vagas são bem disputadas. Vale lembrar também que, caso não consiga uma vaga na edição, terão sempre outras mais pra frente e a gente quer dar oportunidade para todas as crianças”, conclui a coordenadora.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://uberabapopular.com.br/.
Plantão
Atendimento
Envie a sua sugestão de notícia pelo PLANTÂO.