19/01/2017 às 21h55min - Atualizada em 19/01/2017 às 21h55min

Associação de combate ao HIV cumpre papel importante na cidade

Uma das principais instituições no que tange a recuperação humana em Uberaba é a Associação de Apoio às Pessoas Vivendo com HIV (AAPVHIV). Fundada em 2009, a instituição é formada por profissionais ligados à área da saúde como enfermeiros e terapeutas.

De acordo com o presidente da associação, Nilton Resende, a ideia inicial foi do infectologista, doutor Alan Teixeira, e de Ivone Vieira, do Hospital do Pênfigo, que era a assistente social que atendia os portadores. “Eles sentiram necessidade de criar uma ONG para melhorar a interação e até mesmo buscar um remédio, coisa que o hospital não pode. Eles interviam para que o medicamento chegasse até quem precisava”.

Hoje, o atendimento para o portador do HIV em Uberaba é feito pela UFTM. Segundo ele, o tratamento é humanizado e conta com profissionais como assistente social, que se dedica inteiramente ao paciente.

Nilton trabalha com voluntários na noite levando conhecimento de prevenção para os profissionais do sexo e em boates, além de atuar com palestras em comunidade terapêuticas, empresas, etc. “Precisamos fazer com que as pessoas aprendam a viver com a existência da AIDS. Estão vulneráveis e o mínimo de prevenção pode salvar vidas. Tenho uma pessoa de grande confiança que se tornou o meu braço direito; Scarlet Schneider. É com ela que eu conto para levar o conhecimento nas ruas quando não posso estar presente”.

O presidente conta ainda que está recebendo demandas de cidades da região e outras mais afastadas. “Estou com uma pessoa da cidade de Patrocínio que recebeu a notícia que era soropositivo em agosto de 2016. Desde então corre atrás de medicamento e tratamento sem sucesso, até que me procurou e hoje estamos correndo atrás para garantir o tratamento que é direito de cidadão. O mesmo já aconteceu com uma pessoa de Juiz de Fora”, relata.

Como conquista, Nilton Resende aponta a inclusão de 35 portadores do HIV no Minha Casa Minha Vida. Ainda não se sabe quantos conseguiram, devido a alguns deles apresentarem problemas com relação a burocracia e pendências bancárias. Outro evento de grande importância visando divulgação da ONG foi um show que aconteceu em 1º de dezembro de 2016, com diversas ações, testes, informação, palestras e muita música. Mesmo com pouca divulgação, levou à Concha Acústica cerca de 500 pessoas. “Não me abati, porque foi o primeiro. Eu tenho certeza que nos próximos o apoio será maior e conseguiremos alcançar nosso objetivo”.

Outra intenção para 2017 é promover um fórum seguindo o Edital 04/2016 referente a Organizações da Sociedade Civil para fortalecer ações de promoção e defesa dos Direitos Humanos relacionados a IST (Infecção Sexualmente Transmissível), HIV/AIDS e hepatites virais.

Nilton informa ainda que a ONG faz uma reunião mensal de portadores do HIV, que acontece toda última sexta-feira do mês. “É uma roda de conversa positiva, com cerca de seis participantes. É um projeto que também foi implantado para que as pessoas possam buscar novos ares e uma distração frente ao tratamento”, finaliza.

A AAPVHIV fica na Rua Silvério Cartafina, 356, bairro Estados Unidos.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://uberabapopular.com.br/.
Plantão
Atendimento
Envie a sua sugestão de notícia pelo PLANTÂO.