13/01/2017 às 16h40min - Atualizada em 13/01/2017 às 16h40min

Instituto em Uberaba cuida de mulheres que sofrem com dependência química

Quem tem alguém na família que é dependente de álcool ou drogas, sabe o sofrimento e a dificuldade que é tentar ajudar.

A cidade de Uberaba conta com mais de dez instituições conhecidas como comunidades terapêuticas. Uma delas se destaca por ser a única a cuidar e tratar de mulheres que sofrem com a dependência: o IMAD (Instituto Municipal Antidrogas), que conta com 25 acolhidas.

Marta de Oliveira é a fundadora do IMAD e coordenadora geral das casas de acolhimento Madre Teresa de Calcutá e Isabel Aparecida do Nascimento.

“O IMAD foi fundado para atender as necessidades das mulheres dependentes químicas de Uberaba, pois não existia nenhuma casa preparada para acolhê-las. Percebemos que a cidade tinha essa necessidade. Hoje o trabalho da casa é coordenado pelo coordenador administrativo Henrique Oliveira e supervisionado por mim”, relata Marta.

Na Casa de Acolhimento Madre Teresa de Calcutá, que atende mulheres a partir dos 18 anos, são 14 profissionais, dentre educadoras, psicóloga, enfermeira, assistente social, nutricionistas e terapeutas que trabalham com os 12 passos e com a prevenção da recaída.  Além disso, quatro igrejas são responsáveis pela parte espiritual. A mulher que chega à casa passa por vários tratamentos ginecológicos, clínicos e dentários, todos pela rede de saúde municipal.

“Hoje estamos passando por algumas dificuldades financeiras. Nossos atendimentos são feitos em sua maioria, socialmente, visto que muitas vezes, a família não tem condições financeiras de contribuir. A mulher dependente química, na maioria das vezes, não tem apoio familiar e nem social, o que faz com que as demais comunidades não façam esse tipo de atendimento”, pontua Marta.

Ainda segundo ela, a instituição se mantém com ajuda de doações e do Cartão Aliança Pela Vida, quando recebem o recurso repassado pelo Governo do Estado, que também passa por crise financeira.

“O município de Uberaba deveria dar mais atenção na questão da dependência química. Deveríamos ter uma subsecretária antidrogas para termos mais suporte aos dependentes químicos, principalmente as mulheres, que deveriam ter mais atenção. Elas não só ficam doentes pela dependência química, mas também moral, social e financeiramente”, frisa a coordenadora.

O IMAD fica na Rua Castanheiras, 75, Jardim Espírito Santo.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://uberabapopular.com.br/.
Plantão
Atendimento
Envie a sua sugestão de notícia pelo PLANTÂO.