12/01/2017 às 20h33min - Atualizada em 12/01/2017 às 20h33min

Febre amarela: Uberaba recebe lote de vacinas e Sacramento investiga morte de macacos

[caption id="attachment_6824" align="alignleft" width="300"]
Robert Boaventura[/caption]

Um surto de casos de febre amarela na região nordeste de Minas Gerais deixou a Secretaria de Estado de Saúde em alerta. No Triângulo Mineiro, apesar de nenhum caso ou notificação, as Secretarias Municipais de Saúde estão disponibilizando doses da vacina como prevenção.

Em Uberaba, Robert Boaventura, diretor do Departamento de Vigilância Epidemiológica explica que os postos de saúde estão abastecidos com doses suficientes para atender a demanda. Segundo ele, o estado já liberou um novo lote que deve chegar nos próximos dias. “Quem tem duas doses da vacina está imune, basta olhar o cartão; as unidades estão preparadas e têm a vacina que é aplicada as terças e quintas-feiras, o estado vai liberar dia 17 deste mês mais um lote, mas temos estoque”.

Segundo último boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde, o número de casos suspeitos de febre amarela no estado é de 48, sendo que 16 são considerados prováveis. A maior parte deles na região nordeste do estado. No Triângulo Mineiro, uma situação envolvendo a morte de animais silvestres está sob investigação.

Em sacramento, a 80 km de Uberaba, a preocupação teve início depois que dois macacos foram encontrados mortos na zona rural do município. Os restos mortais dos animais foram recolhidos e levados para análise em um laboratório oficial do estado, em Belo Horizonte, para confirmar se houve ou não contaminação por febre amarela. O secretário municipal de Saúde de Sacramento informou em nota que, já elaborou um esquema de vacinação que além da cidade, deve cobrir 100% da zona rural.

Os macacos são os principais hospedeiros do vírus, mas a doença é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, o mesmo que transmite a dengue, febre chikungunya e o zika vírus. Se não tratada rapidamente, a febre amarela pode levar a morte e a única forma de prevenir a doença é a vacina.

Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde informou que “até a presente data, 02 primatas notificados no município de Sacramento, configuram evento em investigação. Não há, até o momento, notificação de casos humanos suspeitos de doença febril aguda na região, nem primatas positivos para febre amarela. Quanto a situação de alerta, isso ocorre apenas nas cidades em que tiveram os casos. Não caracteriza alarme em região por ainda serem casos isolados”.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://uberabapopular.com.br/.
Plantão
Atendimento
Envie a sua sugestão de notícia pelo PLANTÂO.