11/01/2017 às 20h48min - Atualizada em 11/01/2017 às 20h48min

Papelarias registram aumento nas vendas com as compras de materiais escolares

A um mês do início das aulas, papelarias de Uberaba já registram aumentam de movimento com a compra dos materiais escolares. Segundo o diretor da Fundação Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon), Rodrigo Mateus, os consumidores devem ficar atentos aos preços nos estabelecimentos e às listas de materiais das escolas.

Para o dono de uma papelaria no Bairro Santa Marta, Otávio Mendes, as vendas costumam ser maiores na segunda quinzena de janeiro. No entanto, neste ano, o movimento começou cedo.

“Desde o dia 2 que tem movimento. Todo dia é uma lista de material nova. A venda nessa época do ano chega quase a 50% a mais”, conta.

Em outra papelaria no Bairro Universitário, as vendas começaram a alavancar ainda dezembro. “Muitas pessoas preferem comprar em dezembro em vez enfrentar o movimento de janeiro e fevereiro. Como vendemos materiais para universitários também, acredito que a intensidade das vendas vai ser maior agora, depois do dia 10. Aí o movimento vai até fevereiro”, conta o vendedor Cristiano Rocha.

A Andrea Carvalho é mãe de Gabriela, de 12 anos. Ela diz que prefere comprar os materiais escolares no ano anterior para fugir da superlotação das papelarias com a chegada de fevereiro.

“Nós já compramos toda a lista de material da minha filha em dezembro mesmo. Deixamos apenas para comprar a mochila neste mês. Prefiro adiantar as compras a enfrentar as filas e lojas cheias em janeiro”, conta.

Cuidado na compra.Uma pesquisa de preço já foi realizada e até o fim da semana deve ser divulgada pelo departamento fiscal do Procon. O objetivo do balanço é alertar os consumidores, principalmente os pais, sobre as compras de volta às aulas.

“O mar não está pra peixe e todos enfrentam dificuldades financeiras. O momento exige que os pais conversem com os filhos e vejam se tem algum item na lista escolar do ano passado que dá pra reutilizar neste ano. Outra dica é evitar levar a criança pequena na compra, porque elas veem os materiais com estampas de desenhos animados, que chamam mais atenção, e fazem de tudo para os pais levarem. E, normalmente, esses itens são os mais caros”, explica Rodrigo.

Além disso, o presidente da Procon também aconselha os consumidores a fazerem grupos de compras com outros pais, para que, juntos, eles avaliem os materiais que podem ser comprados em quantidades maiores e direto com os fornecedores. Normalmente, essa atitude tende a fazer com que os pais economizem no valor da compra.

Rodrigo também lembra que os pais devem ficar atentos às listas de materiais de algumas escolas, que pedem materiais de uso coletivo. “As listas devem ter apenas materiais de uso pessoal. Nada como pacotes de folhes, lápis em grandes quantidades, pacotes de papel higiênico, sabonete, vários papeis coloridos, etc. A atenção é fundamental para que não haja problemas futuros e desperdícios”, conta o presidente.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://uberabapopular.com.br/.
Plantão
Atendimento
Envie a sua sugestão de notícia pelo PLANTÂO.