09/01/2017 às 19h44min - Atualizada em 09/01/2017 às 19h44min

Paciente reclama da falta de medicamentos na Farmácia de Acolhimento

[caption id="attachment_6667" align="alignleft" width="300"]
Diego Borges Rezende[/caption]

Com a receita médica em mãos, o microempresário, Diego Borges Rezende, foi orientado na Unidade de Pronto Atendimento do bairro São Benedito, onde recebeu atendimento, a solicitar os medicamentos para tratar um problema de saúde, na Farmácia de Acolhimento do Município.

Mas o paciente foi surpreendido com a informação de que dos 5 itens descritos na receita, apenas dois estavam no estoque da farmácia, conforme foi informado por uma das atendentes. “No posto do meu bairro não tinha os remédios e lá recebi a notícia de que não tinha o Predsim 20 mg, nem Amoxilina Clavulanato de 500 mg, medicamentos usados para controlar infecções e essa reação alérgica que apresentei no rosto; minha esposa também não conseguiu um dos remédios receitados: Neoprazol 20mg, indicado para problemas gástricos, tivemos que gastar comprando em uma drogaria tradicional mesmo”, contou.

De acordo com o microempresário, ele e a esposa conseguiram fazer a compra graças a ajuda de familiares. “ E quem não tem condições de comprar esses remédios, a quem recorrer? ”, questionou.

A Farmácia de Acolhimento funciona no prédio anexo a Central de Medicamentos e Suprimentos da prefeitura, que fica localizada na avenida Guilherme Ferreira, no bairro Bom Retiro.  Criada em 2013, além do estoque de remédios para atender as 34 unidades de saúde do município, a Farmácia realiza mais de 400 atendimentos diariamente e tem como objetivo a distribuição de medicamentos para pacientes que não tem condições de comprá-los, além de atender demandas de processos judiciais e administrativos contra a prefeitura.

Na Promotoria de Justiça, em Uberaba há pelo menos 10 processos com pedido de multa por conta do não fornecimento de medicamentos, segundo a promotora Cláudia Alfredo. “O Ministério Público passou a encaminhar para o Juizado Especial da Fazenda Pública esse tipo de demanda, o próprio paciente inicia o processo, quando a causa não ultrapassa 10 salários mínimos” finalizou.

Em nota, a assessoria de comunicação da prefeitura informou que, conforme ocorre em janeiro, a pasta aguarda a liberação do exercício financeiro (orçamento) de 2017, para dar sequência ao processo de contratação da empresa fornecedora de medicamentos. Ainda segundo a nota, o Poder Público tem algumas especificidades para aquisição de produtos, entre eles, a abertura do orçamento no começo de ano e o atendimento a Lei de Licitações.

Quanto as informações sobre quais medicamentos não estão disponíveis na Farmácia, a assessoria pediu prazo para encaminhar uma resposta.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://uberabapopular.com.br/.
Plantão
Atendimento
Envie a sua sugestão de notícia pelo PLANTÂO.