26/12/2016 às 21h00min - Atualizada em 26/12/2016 às 21h00min

Jovem sem braços é lição de motivação e fé

É no bairro Leblon, em Uberaba, que uma jovem e anônima estudante do ensino médio, sonha com o futuro.

Eva Nicolle Martins Felix  gosta de ser chamada apenas de Nicolle. Abraça com os olhos e conquista com sorriso fácil. Tem só 15 anos, mas já enfrentou batalhas que talvez alguns adultos não encarariam com a mesma força e determinação. Naquele 10 de setembro de 2001, o funcionário de uma indústria de fertilizantes Vicente e a dona de casa Sônia viram pela primeira vez a filha caçula que nascia sem os dois braços.

A família foi essencial para que uma criança sujeita a todas as limitações e preconceitos do mundo, desenvolvesse mais que habilidades, mas autoestima e confiança. “Nasci com uma má formação congênita, sem os braços, claro que foi uma infância difícil na escola, mas fui me adaptando porque aprendi em casa, com meus pais, a lutar por mim mesma”, revela a Nicolle.

Desde o nascimento até a adolescência, a jovem já passou por três cirurgias, a última delas na coluna. Os médicos implantaram 42 parafusos e algumas placas para corrigir uma curvatura na vertebral.

Nicolle conta que o procedimento cirúrgico necessário interferiu diretamente em sua rotina. “Antes eu fazia praticamente tudo sozinha usando os pés, mas agora preciso de ajuda para comer, escovar os dentes, me maquiar; ainda consigo escrever, mas só um pouco, porque não consigo me curvar muito”, explica.

É na família numerosa de outros seis irmãos, que Nicolle encontra motivos para sorrir. A adolescente nunca precisou dos braços para ter a certeza de que poderia ser feliz. “Muitas pessoas se escondem, se isolam porque têm vergonha de suas deficiências, eu não sou assim; tenho orgulho de quem sou, de como sou, tenho saúde e minha família comigo e isso é o mais importante”, diz.

Desafio é uma palavra que não assusta a estudante que adora sair com os amigos e não esconde uma mania: passar horas no celular. Nicolle quer ser atriz e garante não medir esforços para realizar o maior desejo. “Sempre vou tentar, sei que para Deus nada é impossível, não vou desistir”, afirma.

Uma debutante pronta para o futuro. Nicolle sabe que as dificuldades virão também com amadurecimento, mas se prende a motivação de estar viva. Um exemplo de superação que, pretende ajudar os outros com a própria história, mostrando que não há limites para quem tem fé, nem há medida para amar ao próximo. “Não se preocupe se os outros vão gostar da sua aparência, o que vão falar de você, seja feliz por conta própria”, finaliza.

[gallery size="medium" link="file" columns="5" td_select_gallery_slide="slide" ids="5992,5994,5993,5991,5990"]
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://uberabapopular.com.br/.
Plantão
Atendimento
Envie a sua sugestão de notícia pelo PLANTÂO.