13/12/2016 às 22h54min - Atualizada em 13/12/2016 às 22h54min

Instituto com 76 anos de história pode fechar as portas

Com 76 anos de  história,  o Instituto Santo Eduardo é uma das instituições católicas mais tradicionais de Uberaba. Mais de mil e novecentas meninas já foram atendidas pela casa e receberam das irmãs da Congregação de Nossa Senhora da Piedade carinho, amor e educação.

Hoje, a instituição está passando por um momento difícil. Para obter o alvará do Corpo de Bombeiros e permanecer com as portas abertas, necessita passar por uma série de adequações com custo total de R$ 79 mil.

Mesmo em crise, a casa mantém o atendimento de 72 meninas carentes, com idade entre 02 e 12 anos. Estas crianças ficam no instituto das 8h às 16h30, de segunda à sexta-feira, enquanto os pais estão trabalhando.  A instituição sobrevive de donativos e repasses do governo estadual e municipal.

Segundo a irmã Célia de Melo, coordenadora da instituição, a casa precisa cumprir as adequações exigidas pelo Corpo de Bombeiros para continuar prestando o serviço à comunidade. A multa pelo descumprimento das exigências é de R$ 2 mil por dia.

Para evitar que a instituição tenha que fechar as portas, as irmãs lançaram uma campanha online enviaram cartazes às empresas uberabenses com pedidos de ajuda.

Irmã Célia conta que a despesa da casa ultrapassa os R$ 10 mil por mês. “Infelizmente o dinheiro que entra não dá para cobrir nem a metade das despesas".

Das quatro irmãs que cuidam da entidade, duas são aposentadas e doam as aposentadorias para a instituição.  De Brasília, veio uma doação de R$ 5 mil, mesmo valor alcançado com apresentação de corais. Até agora, a campanha online arrecadou R$ 20 mil, restando R$ 49 mil para conseguir realizar as adequações.

Para piorar os problemas financeiros, há quatro meses os recursos repassados pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social estão suspensos. Cerca de treze mil reais que não chegaram aos cofres da instituição. O convênio municipal também está em atraso. O repasse tem sido de apenas um terço do valor destinado ao Instituto.

Em nota, a prefeitura informou que o secretário de Desenvolvimento Social, Roberto Indaiá, tem se esforçado significativamente para manter os repasses das entidades em dia, mas, assim como há dificuldade financeira em outras áreas devido a atraso e ausência de repasses ao Poder Executivo Municipal, por outros entes da federação, o mesmo acontece na SEDS, que também depende do fluxo de caixa da Prefeitura.

Na cidade há 36 anos, irmã Célia acredita que esta é a pior crise enfrentado pelo Santo Eduardo. Sem poder contar com os órgãos públicos, agora, as irmãs contam com a ajuda da comunidade e dos empresários locais.

As doações são feitas pelo site www.vakinha.com.br ou pessoalmente na Rua Tiradentes, 257,  bairro Fabrício. Outras informações pelo telefone (34) 3332-1610.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://uberabapopular.com.br/.
Plantão
Atendimento
Envie a sua sugestão de notícia pelo PLANTÂO.