03/12/2016 às 19h03min - Atualizada em 03/12/2016 às 19h03min

Nacional perde em casa e fica com o vice

O Nacional ficou com o vice na Copa Regional sub-20. Neste sábado, debaixo de chuva no estádio JK, o Mamoré ganhou o jogo de volta da final por 2 a 0 e comemorou o título – a equipe de Patos já tinha vencido na ida por 1 a 0.

O resultado não pode ser considerado injusto, já que o time alviverde, com um futebol simples e eficiente, foi melhor o tempo todo.

Do lado alvinegro, fica o registro do belo trabalho desenvolvido no resgate da categoria. O principal objetivo do Naça ao participar do torneio era formar uma base para servir futuramente ao time profissional – resta saber se a ideia será mantida.

O jogo

Com o apoio da torcida, o Elefante foi pro ataque, já que só a vitória interessava. O time anfitrião tinha que vencer por dois gols (ou um, para levar a disputa para os pênaltis).

O Naça dominava, atacava, rondava a área adversária, ficava mais com a bola. Era um domínio ilusório, todavia. O Sapo foi quem teve as chances de real perigo do primeiro tempo. Os donos da casa ainda reclamaram da arbitragem, pedindo dois pênaltis.

Na etapa final, vieram os gols e a chuva. Logo no primeiro minuto, bobeira da defesa, o lateral-direito Matheus apareceu sozinho e concluiu bem, por cima de Pedrão, na saída do goleiro. Gustavo ainda tentou tirar, mas o árbitro apontou que a bola tinha entrado.

Logo na saída, Jonathan perdeu uma chance incrível de empatar, na cara do gol. Na sequência, ficou claro que o gol sofrido desestabilizou o Nacional, que partiu pro tudo ou nada, mas sem conseguir criar jogadas que oferecessem risco ao clube patense.

Debaixo de um toró, o Elefante tomou o segundo gol em mais uma trapalhada da zaga. No bate-rebate, Dênis tocou por último e a bola entrou mansa no cantinho: 2 a 0, aos 20 minutos.

Ainda tinha muito jogo, mas a equipe alvinegra parecia entregue. O técnico Lúcio Vaz fez várias substituições, mas de nada adiantaram. Com um time tranquilo, aplicado, o Mamoré ficou com o troféu de campeão.

Premiações

O goleiro do Mamoré, João Marcos, recebeu o troféu de menos vazado da competição. O atacante Gustavinho, do Nacional, foi o artilheiro do certame, com nove gols.

Festa e homenagem

Apesar da derrota em casa, a torcida alvinegra, em grande número, fez uma festa bonita, cantando e incentivando o Naça mesmo após o apito final.

Debaixo de chuva, a galera ainda lembrou da Chapecoense, entoando “Vamos, vamos, Chape” nas arquibancadas.

A Chape também foi homenageada antes do início do jogo. Os jogadores do Nacional entraram com camisas alusivas ao time do Sul, em clima de luto após o episódio dessa semana, em que um avião com a delegação do clube catarinense caiu, resultando na morte de atletas, jornalistas e membros da tripulação, em uma tragédia que chocou o mundo.

Escalações Nacional: Pedrão; Denis, Cherin (Biel), Gustavão (Vitinho), Zé Manuel (Vitor Hugo); Guilherme Resende, Bruno, Guilherme Henrique (Possati), Pelezinho (Felipe); Jonathan (Gustavinho) e Neném (Jonathan Ferreira). Técnico: Lúcio Vaz

Mamoré: João Marcos; Matheus Magalhães (Gabriel), Luís Ricardo, Ryan, Sucupira; Daniel (Luís Lima), Hugo, Rendell (Alex), André (Ygor); Davi (Vinicius) e Douglas (Henrique). Técnico: Pael


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://uberabapopular.com.br/.
Plantão
Atendimento
Envie a sua sugestão de notícia pelo PLANTÂO.