30/11/2016 às 12h28min - Atualizada em 30/11/2016 às 12h28min

Comitiva de Uberaba participa da VIII Conferência Estadual de Educação

Começa nesta quarta-feira e vai até o 02 de dezembro, em Belo Horizontem a VIII Conferência Estadual de Educação, promovida pelo Sind-UTE/MG.

A Conferência presta homenagem ao mestre Paulo Freire, cuja a vida é fonte importante de concepção de educação e uma referência mundial no assunto, e propõe a temática de "Educação e Resistência por uma Educação Libertadora”, chamando para as entidades classistas o debate sobre o momento em que o país vive e a onda de ataques à educação pública e à classe trabalhadora.

Participam do evento professores, estudantes e representantes de movimentos sociais.

Caravana   com doze professores e servidores da área da educação de Uberaba está na capital participando do evento

O diretor regional do Sinprominas, Marcos Gennari Mariano, é um dos participantes da conferência. Para ele a aprovação da PEC-55 é um descaso com todas as conquistas garantidas aos trabalhadores pela Constituição Federal. Ele afirma que o dia 29 de novembro foi um dia de luto para os trabalhadores e para a população em geral . “Além do trágico acidente aéreo, com mais de 70 pessoas, foi também o dia da morte do povo brasileiro, quando o Senado Federal aprovou a PEC 55. A PEC da morte"

Genari cobra a união da classe para derrubar a PEC. "Infelizmente, concluímos que educação, e saúde, para os direitos sociais, estão em segundo plano. Mais uma vez vamos sofrer as agruras de ter vinte anos de retrocesso nas políticas sociais no Brasil.  Nós estamos participando desta conferência para discutir as maneiras de resistir à ofensiva que os políticos brasileiros, o Supremo Tribunal Federal e este governo ilegítimo de Michel Temer está fazendo conosco. Por isso, estamos chamando a população, os movimentos sociais, as igrejas para a luta. Par que todos resistam ao golpe que está se consolidando com aprovação desta PEC 55. Só vamos conseguir êxito neste enfrentamento se tivermos união de toda a nossa classe trabalhadora”.

Segundo o Sind-UTE, o Brasil vive hoje o maior ataque desde que os direitos sociais foram conquistados na Constituição de 1988.

O Governo atual ataca o financiamento da educação por meio da Proposta de Emenda à Constituição 241, que foi aprovada na Câmara dos Deputados e agora segue para votação no Senado. Com a PEC 55, ataca os direitos da categoria, por meio da proposta de Reforma da Previdência que será encaminhada ao Congresso Nacional a qualquer momento.

Há também uma tentativa de impor a desprofissionalização docente ao determinar, através da Medida Provisória 746, que não é preciso formação, nem concurso púbico e carreiras para ser professor no Ensino Médio.

Segundo a assessoria de imprensa do sindicato, se estas e outras medidas se concretizarem, os educadores estarão diante da maior privatização da educação, colocando em risco as políticas nacionais do piso salarial, de carreira e de concursos públicos em estados e municípios.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://uberabapopular.com.br/.
Plantão
Atendimento
Envie a sua sugestão de notícia pelo PLANTÂO.