02/11/2016 às 10h52min - Atualizada em 02/11/2016 às 10h52min

Maioria dos focos de dengue está dentro das casas

Na última semana de outubro foi realizado mais um LIRAa (Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti), que identifica os bairros onde concentram-se focos do mosquito e os tipos de recipientes com água parada que servem de criadouro, para, posteriormente, direcionar o trabalho de combate. O LIRAa envolveu cerca de 200 agentes e o resultado será conhecido no início de novembro.

De acordo com Nelson Ranieri, o último levantamento havia mostrado que os bairros com mais focos são o Centro e o chamado Grande Boa Vista, regiões consideradas em alerta (índices de imóveis infestados inferiores a 1% estão em condições satisfatórias; de 1% a 3,9% estão em situação de alerta; e superiores a 4% estão com risco de surto).

Segundo o diretor, a maioria dos focos está dentro das casas, por exemplo, nos pratinhos de plantas ou nas vasilhas de água para animais. “O que tem que ser feito, que é não deixar água parada, todo mundo já sabe, agora é preciso a prática, a população precisa tirar dez minutos para dar uma geral no seu quintal”, comenta.

A recusa dos moradores em deixar os agentes visitarem os imóveis atrapalha o trabalho de prevenção e combate. “Há regiões da cidade em que as recusas chegam a 60%, seja porque a pessoa não pode ou não quer receber o agente”, conta. Nesses casos, equipes alternativas voltam aos sábados e insistem.

Em caso de locais com água parada, o cidadão pode ligar para o Disque-Dengue para denunciar. “Muitos ligam para limparmos os terrenos, tirar mato, mas não fazemos esse serviço. O que fazemos é retirar objetos que possam ser focos do mosquito”, esclarece Ranieri. O telefone do Disque-Dengue é o 3317-4660. (WGZ)


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://uberabapopular.com.br/.
Plantão
Atendimento
Envie a sua sugestão de notícia pelo PLANTÂO.