16/06/2016 às 17h27min - Atualizada em 16/06/2016 às 17h27min

Estudantes da UFTM fazem paralisação

Grupo de estudantes da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), em Uberaba, iniciou nesta quinta-feira (16) uma paralisação. Conforme informações divulgadas pelo Diretório Central de Estudantes (DCE-UFTM), a paralisação foi aprovada em uma Assembleia Geral, realizada no dia 8 de junho. A organização do movimento não tem uma estimativa de quantos alunos participam da paralisação. Ao G1, a assessoria da UFTM informou que a reitoria irá se posicionar ainda nesta quinta-feira.

Conforme nota divulgada na página do DCE-UFTM em uma rede social, algumas das reivindicações dos estudantes são: atendimento às necessidades básicas (falta de papel higiênico, água, luz no campus para o noturno, microondas no campus); melhoria das condições das aulas e das salas (ventilador, projetor, cortina, falta de professores e de material); redução do preço do Restaurante Universitário (RU) e abertura da unidade do Centro Educacional (CE) com preço acessível; cobrança de transparência na gestão; ônibus intercampi; livre acesso dos estudantes ao Hospital Universitário (sem interferência da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh)) e por condições de seguridade dentro da universidade; construção de creche universitária; auxílios para permanência estudanil realmente efetivos (reajuste nos auxílios e aumento dos valores das bolsas); espaços de convivência, dentre outros pedidos.

e acordo com o DCE, a paralisação começou por volta das 5h, quando integrantes do movimento fecharam portões das unidades/campis da UFTM com cadeados e correntes. No prédio da Univerdecidade, algumas cadeiras foram retiradas de dentro das salas, para impedir que as aulas acontecessem. Posteriormente, estudantes e professores contrários à paralisação retiraram os obstáculos. Segundo Isabela Lima Silva, estudante do curso de Terapia Ocupacional e integrante da coordenação de movimento estudantil do DCE, os alunos também reivindicam a transparência dos gastos e investimentos da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) no Hospital de Clinicas da UFTM (HC-UFTM). A Polícia Militar (PM) chegou a ser acionada em um campus da UFTM, que fica nas proximidades do Mercado Municipal, e tentou convencer os estudantes a liberarem a entrada de servidores. Ainda nesta manhã, parte dos manifestantes seguiu por algumas ruas de Uberaba até chegar ao prédio da reitoria da UFTM.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://uberabapopular.com.br/.
Plantão
Atendimento
Envie a sua sugestão de notícia pelo PLANTÂO.