15/06/2021 às 18h03min - Atualizada em 16/06/2021 às 13h55min

Férias escolares em casa: como brincar e fortalecer o corpo ao mesmo tempo

Especialista explica como aproveitar a diversão no isolamento social para ajudar no desenvolvimento motor infantil

SALA DA NOTÍCIA Viviane dos Santos Augusto Doval
Imagem de laridra por Pixabay
O estímulo motor para a criança é muito importante para que ela desenvolva habilidades básicas do dia a dia formando a base motriz, fundamental para tarefas recreativas e esportivas. O isolamento social fez com que as crianças tivessem mais dificuldade de serem estimuladas, já que o maior meio de aprendizagem para o tema são as creches e escolas.
Sendo assim a coordenadora do curso de Fisioterapia da Faculdade Anhanguera, Viviane dos Santos Augusto Doval, traz algumas brincadeiras que as crianças podem fazer em casa e durante as férias para que elas não percam o desenvolvimento motor amplo.

DE 1 A 3 ANOS
“As crianças mais novas, de 1 a 3 anos, podem brincar com atividades de encaixe e que estimulam o movimento de pinça e, uma dica legal, é o Morto-Vivo que ajuda a firmar os músculos e articulações das pernas e equilíbrio. Já brincar de roda melhora a coordenação motora por conta das mudanças de direção e a estimulam a entender comandos simples”, diz a especialista.
Caso tenha a infraestrutura, brincar de escorrega também é válido. Ela aciona os músculos estabilizadores de tronco e ombros e melhora a coordenação e percepção do corpo. Já pensando na motricidade fina, pintar e desenhar, seja de lápis, pincel ou giz de cera, ensina a criança a controlar movimentos e ter noção do espaço que possui para a atividade.

DE 4 E 5 ANOS
Algumas atividades aqui já requerem mais espaço, como pique-pega, esconde-esconde e cabo-de-guera. De acordo com Viviane, elas auxiliam, respectivamente, na movimentação dinâmica por conta do abaixar, pular e correr em várias direções, desenvolvendo também o condicionamento cardio-respiratório, e no fortalecimento da musculatura de braços e pernas usando as articulações para gerar força.
Para quem não tem espaço, a amarelinha ou circuitos podem ser uma opção, já que eles fornecem mais equilíbrio dinâmico. “O circuito, conhecido como circuito motor, pode ser feito de várias formas e é adaptável conforme o espaço disponível. Pode usar barbante, fita, bexiga, lençol, corda, bolas, bambolê e o que conseguir pensar. Quanto mais pontos de atividades no circuito, mais áreas do corpo serão fortalecidas”.

Algumas ideias para as atividades do circuito são colocar cordas para a criança passar por baixo e por cima, pendurar um lençol para que ela enrole, passar por dentro do bambolê, grudar fita adesiva no chão como um caminho para a criança andar com um pé da frente do outro, atirar meias no balde, entre outros.

DE 6 A 12 ANOS
Para os mais velhos, natação, queimado, carrinho de mão e jogos num geral ajudam a criar habilidades mais específicas e senso de competição. “Cada atividade traz seu benefício. O queimado desenvolve a potência e a agilidade, o carrinho de mão trabalha os músculos abdominais e dos braços e a coordenação motora, e nadar, evita problemas de postura e fortalece a musculatura de forma simétrica”, explica a coordenadora.
“Corda e elástico também trazem benefícios motores e de equilíbrio”, continua. “Mas para dentro de casa, dançar ajuda bastante o controle motor e respiratório. Outras atividades podem ser dardo, dança da cadeira, dama, xadrez, perna de pau ou de lata e, até mesmo, o circuito motor”.
É importante ressaltar, que a estimulação acontece também nas horas de descanso, através de mais um momento de interação com os pais, como na leitura de um livro, ouvir músicas ou regar plantas.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://uberabapopular.com.br/.
Plantão
Atendimento
Envie a sua sugestão de notícia pelo PLANTÂO.