24/07/2019 às 23h54min - Atualizada em 24/07/2019 às 23h55min

Conselheiros de Saúde faltam em reunião, quórum não é atingido e melhorias na área podem ficar mais lentas

Hoje nós estivemos na reunião extraordinária do Conselho Municipal de Saúde (CMS). Algumas questões emergentes, como a necessidade de aprovação de uma emenda parlamentar no valor de 94 mil reais para o Hospital da Criança e a renovação/ aprovação de um contrato que torna legítimo o funcionamento da Fundação Caminhar, estavam nas pautas a serem discutidas e votadas pelos conselheiros.

No entanto, quase que essas duas questões (que foram tratadas como as mais emergentes) não foram aprovadas pelo conselho.

Entenda o motivo

De acordo com a mesa diretora do CMS, presidida pelo Professor Dr. Maurício, para que o conselho seja deliberativo, são necessários 11 conselheiros. Na reunião não havia 11 conselheiros. Nesse caso, a reunião passa a ser apenas informativa.

Essa situação não é uma coisa atípica. De acordo com um parecer da mesa diretora, que destacou mais de 5 reuniões onde pautas importantes deixaram de ser votadas, devido a ausência de conselheiros, não é demagogia dizer que essas ausências podem estar a prejudicar o avanço positivo da Saúde em Uberaba.

Acompanhando a reunião, entre outros visitantes, estiveram presentes o vereador Ismar Marão, presidente da Câmara Municipal de Uberaba (CMU), o vereador Rubério Santos, líder do governo na Câmara, o Secretário de Saúde Iraci Neto, dois dos líderes do movimento popular Todos Por Uberaba, Neiva Cristina e Romerito Dutra, e este que vos escreve representando o Movimento UFTM Livre.

Antes da reunião colapsar, a Secretaria de Saúde, por meio da servidora Elaine, apresentou uma proposta de melhoria - ideia que ainda está a ser construída e em virtude disso não vou entrar em méritos com vocês - , que necessitava da atenção e do engajamento de todos os conselheiros. No entanto, isso não aconteceu.

Os membros da CMU foram à reunião, para acompanhar esta nova ideia (coisa boa), porém, devido à uma incompatibilidade de pensamentos entre a mesa diretora e o conselho, os visitantes presenciaram um debate denso e desnecessário que encerrou numa chamada de atenção do Secretário de Saúde Iraci Neto (que entrou no meio para ponderar e acabou desabafando).

O que aconteceu?

Como alguns conselheiros podem simplesmente levantar e ir embora durante a reunião (o que diminui mais ainda o contingente de pessoas na sala), o presidente do conselho decidiu "soltar o pega",  para liberar o andamento das melhorias. Como presidente ele pode deliberar sob as pautas sem o quórum necessário, mas corre o risco de ver a sua deliberação ser cassada. Essa ação gerou a discussão. Uns apoiaram e outros começaram a buscar argumentos para impedir tal ação.

O Secretário de Saúde entrou no meio, para esclarecer algumas questões que foram surgindo e acabou falando o que estava na goela de todo mundo!

"A gente fica até às 22h trabalhando e nós não podemos depender da noção dos conselheiros que faltam, para fazer a saúde da cidade andar, tem gente precisando de atendimento! Não dá! Nós precisamos do Conselho!", disse.

Para quem não saber, o Hospital da Criança precisa urgente mente de recursos e a Fundação Caminhar, que realiza o desenvolvimento socioeducativo de crianças e jovens com necessidades especiais, precisa funcionar sem riscos de sofrer multas, pelo mesmo motivo. Ou os conselheiros furões passam o bastão da responsabilidade ou eles começam a frequentar as reuniões, porque quem vai sofrer no final da história é o povo!


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://uberabapopular.com.br/.
Plantão
Atendimento
Envie a sua sugestão de notícia pelo PLANTÂO.