29/04/2019 às 22h07min - Atualizada em 29/04/2019 às 22h24min

Moradores reclamam de abandono do Recreio

[caption id="attachment_15662" align="aligncenter" width="600"] Água parada, esgoto e lixo a céu aberto dão as boas vindas na entrada de acesso à BR-050[/caption]

Moradores do Recreio dos Bandeirantes, localizado às margens da AMG-2595 (antiga Filomena Cartafina), pedem socorro.

A reportagem do Uberaba Popular esteve no local para relatar os inúmeros buracos nas principais vias do bairro, mas acabou encontrando problemas ainda mais sérios.

Trecho da rua José Jorge Pena, que dá acesso à BR-050, está interditada. O descarte irregular de lixo e a falta de manutenção dos serviços públicos resultaram em um lixão a céu aberto.

[caption id="attachment_15663" align="alignleft" width="300"] Daniel conta que o lixo aumenta o risco de dengue no bairro[/caption]

Os vizinhos contam que flagram, constantemente, pessoas despejando lixo no local, mas o agravante é que parte do asfalto não existe mais e o mato tomou conta daquilo que um dia foi rua.

Daniel é entregador e tem uma filha de pouco mais de dois anos. Ele se preocupa com a proliferação do mosquito transmissor da dengue e cita a dificuldade de acesso ao bairro.

“Todas as entradas estão cheias de buraco e aqui, que é a de mais fácil acesso à rodovia, está interditada com tanto lixo. Um absurdo já que a pagamos os impostos e se a gente deixa lixo no nosso terreno recebe multa. Sem falar da dengue. Tem muita água parada em embalagens no meio daquele mato lá”.

A água parada também é um problema recorrente em outros locais do bairro. Na mesma rua, flagramos dois pontos graves. Um deles, conforme vídeo, a água parada é resultado de um vazamento de esgoto. O mau cheiro piora o cenário.

[caption id="attachment_15665" align="alignright" width="300"] Telpino Gomes Lico: "já não se sabe o que é rua e o que é buraco", afirma morador[/caption]

Na rua Telpino Gomes Lico “já não se sabe o que é asfalto e o que é buraco”, descreve o morador Tiago Vieria Barreto.

“Piorou muito porque aumentou a linha de ônibus. Os buracos estão cada dia maiores. A Codau vem aqui, joga uma massa fina e vai embora. Num dia perde todo o serviço”, conta.

Nas ruas Abílio Monteiro e Francisco Corrêa Costa Júnior, além dos buracos, o mato alto nas calçadas causam transtornos aos pedestres.

Eliana Silva carrega a filha de sete meses nos braços. Atravessa a rua para fugir do mato, mas precisa desviar dos buracos e dos carros que passam cada vez mais próximos às guias das calçadas, para escaparem das crateras no asfalto. “Essa briga já virou rotina”, reclama a dona de casa.

[caption id="attachment_15666" align="alignleft" width="300"] Boa parte das calçadas do bairro estão assim: encobertas pelo mato[/caption]

Eliana ainda critica a iluminação do bairro, principalmente, no cruzamento entre as ruas Abílio Monteiro e das Toldas. “Passar aqui à noite é perigoso. Quase não tem iluminação e as luzes dos postes são amarelas, tem muita árvore. Eu tenho medo de passar aqui quando escurece”.

O comerciante José Cândido Chagas teve a mercearia assaltada três vezes, mas percebeu o aumento do policiamento no bairro. “A segurança aqui até que é boa. Se bem que eu mesmo já fui assaltado três vezes. Pelo menos agora, a gente vê uma viatura nas ruas vez ou outra. Antigamente, só vinha se acontecesse alguma coisa. Só se a gente chamasse”.

[caption id="attachment_15664" align="alignright" width="300"] Para o comerciante José Cândido, população também não faz a sua parte[/caption]

Em relação à estrutura das ruas, José Cândido critica a administração pública e os moradores. “Eu limpo a minha porta. Cuido da minha frente, mas tem gente, olha lá (apontado para um imóvel). Tem gente que não está nem aí. Ali embaixo tem uma esquina de buraco. A prefeitura já não vem aqui e o povo não colabora”.

O UP ainda identificou ausência de sinalização nos cruzamentos. Pintura asfáltica totalmente gasta. Lombadas não sinalizadas e placas encobertas por árvores.

Em nota, a Prefeitura de Uberaba informou que “a descrição das demandas foram registradas e devidamente encaminhadas para as secretarias competentes, como a Serviços Urbanos e Obras sobre serviço de tapa buraco, capina, limpeza e poda de árvore, assim como para a Defesa Social quanto à sinalização de trânsito, para que sejam executadas na programação de serviços”.

Sobre a escuridão do bairro, ainda segundo nota, a demanda será devidamente atendida na PPP (Parceria Público-Privada) da Iluminação”.

[Best_Wordpress_Gallery id="3" gal_title="Moradores reclamam de abandono do Recreio"]
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar
(caracteres restantes: 500)
Plantão
Atendimento
Envie a sua sugestão de notícia pelo PLANTÂO.