04/12/2018 às 20h08min - Atualizada em 04/12/2018 às 22h19min

Morte no supermercado

Milhares de manifestações sobre o assassinato do cão, com requintes de crueldade, em uma loja do Carrefour na cidade paulista de Osasco, estão ocupando as redes sociais. Certamente que o caso, especialmente pela rapidez da comunicação eletrônica atualmente e pelo fato dessa rede de supermercado ser francesa, não se pode descartar a veiculação desse fato em outros países.

As denúncias do “assassinato” foram feitas pelas redes sociais e se espalharam como fogo em pólvora. O caso, para quem não sabe, é o seguinte: o cachorro estava na loja dessa rede de supermercados em Osasco havia alguns dias e chegou a receber água e alimentos dos funcionários do local. Ainda de acordo com denúncias nas redes sociais, o segurança da loja teria agredido o cachorro após uma suposta ordem de seu superior para “limpar” o mercado, que receberia naquele dia visita de executivos da empresa.’ Certamente, além de cruel, o segurança é de uma ignorância absoluta, e o seu superior mais ainda. Crueldade em cadeia na cadeia de supermercados e que é caso de cadeia. Tudo acaba na cadeia. Ou deveria.

O Carrefour emitiu um comunicado sobre o caso, afirmando que repudia maus-tratos contra animais e que afastou temporariamente a equipe de segurança que estava de plantão naquele dia enquanto prosseguem as investigações. Leia na íntegra abaixo:

“A rede informa que repudia veementemente qualquer tipo de maus-tratos. Esclarece ainda que, preventivamente, afastou a equipe responsável pela segurança do local no dia da ocorrência até que a rigorosa apuração em curso seja concluída e as devidas providências adotadas. Reforça também que, assim que notou a presença do animal nas dependências da loja, o acolheu, oferecendo água e comida, até que a equipe do Centro de Controle de Zoonoses de Osasco chegasse ao local para o devido atendimento.”

Mas, pelo o que temos visto circular ainda nas redes sociais (e vai ficar em evidência muito tempo) tudo já voltou ao normal e ninguém foi punido. Mas, claro, o caso não vai ficar assim. O cão se tornou o símbolo da hora contra os maus-tratos de animais. Vai dar a “cara” da luta em favor dos animais.

... e assim caminhamos...

Estamos na segunda década do século XXI e as parece que a crueldade em relação aos animais ainda graça livremente. Infelizmente, em todos os sentidos, vítimas dão a “cara” de uma luta, como disse acima. Muitos animais são covardemente mortos, seja por pessoas “cumprindo ordens” (e esse cumpridor de ordens não tem a menor capacidade de discernimento) , seja por maldade única e simplesmente, como assistimos a todo instante. Mas essas vítimas (e ainda serão muitas, infelizmente) vão despertando o sentido de defesa e justiça em parte da humanidade. E há ainda o lado “econômico” da questão.

As grandes empresas, grifes e personalidades, estão se manifestando a favor da causa animal em função do dinheiro. Existe a legitimidade em muitas, mas o fator do dinheiro fala muito alto em grande parte. Assim “caminha a humanidade”. Se não se sensibiliza por valor moral, o faz por questão econômica.  Então, é hora de mostrar a cara em Uberaba também.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://uberabapopular.com.br/.
Plantão
Atendimento
Envie a sua sugestão de notícia pelo PLANTÂO.