19/07/2017 às 23h10min - Atualizada em 19/07/2017 às 23h10min

Onde mora o coração

O sonho da casa própria, comum a tantos brasileiros, parece ser uma necessidade das pessoas em qualquer parte do mundo. Parece que para cada um existe a necessidade de ter sua própria casa, nesse caso, melhor dizendo, ter um lar. Disso ainda vem outro conceito importante para nós: o de família. Talvez seja difícil pensar numa família sem lar, ou a falta de um lar fosse um prejuízo irreparável à qualquer família.

O sonho da casa própria produz uma confusão, porque faz a gente pensar que ter um lar depende de se ter uma casa. Ou seja, que depende de cômodos, mobílias, acessórios e conforto que colaborariam para uma vida de qualidade. Claro que não devemos negar a importância desses recursos, mas se existe uma necessidade humana pelo que chamamos de “lar”, nada teria a ver com a “casa”. A confusão é justamente essa: achar que a casa garante o lar e por isso realizaria essa necessidade humana, também resolvendo muitas das nossas angústias.

Sim, existe algo como uma necessidade humana por um lar, mas essa necessidade diz respeito ao sentimento de pertencer e fazer parte de algo. Isso significa não só ser recebido dentro de um lugar ou por um grupo de pessoas, mas também é preciso se sentir participando desse todo e compartilhando de um propósito. Não existe lar se não houver um projeto de vida que faça sentido estar onde se está e com quem se está.

Se eu não moro (fisicamente) onde está o meu projeto de vida (e as pessoas inclusas nele), então eu não consigo construir um lar no lugar onde moro. Esse é o sofrimento do imigrante. É como se ele deixasse seu “coração” para trás e haverá sofrimento enquanto ele e seu “coração” não estiverem no mesmo lugar.

Não é tão simples porque o imigrante não é só quem está a milhares de quilômetros de casa. Tem gente que se sente imigrante a vida toda, na cidade onde nasceu ou mesmo na casa dos pais. Se sente imigrante porque nunca morou no mesmo lugar que seu “coração”. Para essas pessoas talvez persista um sentimento de sair a procura desse “coração”.

Não é a casa ou a família que faz o lar. Construir um lar é um trabalho íntimo de se aproximar de seu “coração”.

Nota: Usei a palavra coração entre aspas, porque pretendi me referir aos sentidos amplos e figurados que esta palavra nos remete. Foi um recurso poético de escrita que, embora impreciso, pudesse se aproximar do que eu pretendia dizer. Nesse link tem o significado de coração pelo dicionário (https://goo.gl/o3ej6S), confira os vários significados e reflita o que pode significar construir um lar.


Link
Notícias Relacionadas »
Plantão
Atendimento
Envie a sua sugestão de notícia pelo PLANTÂO.