29/04/2017 às 17h26min - Atualizada em 29/04/2017 às 17h26min

Geoparque promete motivar turismo uberabense

Imagine, apenas 40% dos uberabenses conhece Peirópolis, o sítio paleontológico famoso pela quantidade de fósseis de dinossauros. Outra parte dos uberabenses nunca frequentou lugares como o Parque de Exposições Fernando Costa, museus, teatros e restaurantes da cidade.

Mas com o lançamento do projeto Geoparque Uberaba, a secretaria municipal de Desenvolvimento Econômico pretende mudar isso e estruturar a cidade conhecida mundialmente como a Capital do Zebu e Terra dos Dinossauros como referência no turismo religioso, cultural e de negócios.

Segundo a secretária adjunta de Desenvolvimento Econômico Anne Roy Nóbrega, os pontos já existentes e de muito valor turístico da cidade terão suas infraestruturas renovadas. “O projeto envolve a criação e desenvolvimento de dois Geossítios: Peirópolis e a igreja Santa Rita e outros três sítios histórico-culturais sendo a ABCZ, o Memorial Chico Xavier e a Fazenda Cassu. Temos a partir de hoje até ano que vem para fazer um trabalho integrado com todas as entidades de classe para fomentar o turismo, gerar emprego, renda e fazê-lo integrador de educação e desenvolvimento sustentável da cidade”.

A iniciativa é uma parceria entre a prefeitura, a ABCZ, Associação Brasileira dos Criadores de Zebu, do Conselho Municipal de Turismo e da UFTM, a Universidade Federal do Triângulo Mineiro. “Considerando que um dos sítios do Geoparque está instalado em Peirópolis, e a Universidade faz a gestão do Complexo Científico e Cultural, estamos intrinsicamente ligados ao projeto e a UFTM tem o papel de contribuir com o desenvolvimento sociocultural e econômico do município, então por meio das atividades de ensino, pesquisa e extensão a UFTM também é responsável pela execução do mesmo”, completou a reitora Ana Lúcia de Assis Simões.

O geólogo Luiz Carlos Borges Ribeiro é autor da tese de doutorado que fundamentou a criação do Geoparque Uberaba. A intenção é fazer com ele se torne Patrimônio Natural da Humanidade. “No evento oficial de abertura da Expozebu 2017, será assinado um protocolo de intenções para implantação do projeto e nos desdobramentos, vamos dividir os sítios que serão implantados por etapas, e cada um deles terá as necessidades detalhas para que estejam habilitados a receber o público que vai visitar os pontos. A ideia é que futuramente tenhamos mais 7 Geossítios”.

Em junho, a prefeitura deve lançar um site na internet com informações sobre pontos turísticos na cidade.


Link
Notícias Relacionadas »
Plantão
Atendimento
Envie a sua sugestão de notícia pelo PLANTÂO.