17/04/2017 às 21h08min - Atualizada em 17/04/2017 às 21h08min

Vou no psicólogo só para falar?

Na semana anterior pontuei sucintamente diferentes possibilidades do trabalho de um psicólogo e que em algumas dessas possibilidades as pessoas não sabem o que fazer, principalmente quando se trata de psicoterapias.

É comum ouvir que vamos ao psicólogo para falar e, apesar de saber ou não o que falar, alguns ainda se perguntam: é só falar mesmo? Ora, falar falamos em qualquer lugar, a qualquer hora e com qualquer pessoa. O que tem na fala que dizem que pode me ajudar? Falar pode curar?

Vamos ao médico e esperamos que ele faça exames e administre medicações. A ideia é que o exame me dirá o que tenho e a medicação irá me cura. Tudo certo, porque para a medicina em geral essa fórmula funciona bem no controle do corpo orgânico. Já nas áreas ‘psi’, como a psiquiatria e psicologia, essa proposta de intervenção não funciona assim.

Por isso, grosso modo, as medicações psiquiátricas não ‘curam’, como se cura uma infecção – embora as medicações não funcionem somente dessa maneira e em outros casos elas ajudem a restabelecer um equilíbrio orgânico que o corpo não consegue mais estabelecer por si só.

Acontece que, nas psicopatologias, muitas vezes os medicamentos atuam sobre os sintomas sem necessariamente atuar sobre a causa do problema, isso porque essa causa não pôde (ou não pode) ser definida. Por esse motivo são recomendadas outras modalidades de tratamento em conjunto com a medicação. Nesse ponto você já deve ter entendido: é agora que será necessário conversar com o psicólogo.

Os efeitos são bem diferentes do uso de medicação, mas os pedidos de psicoterapia não são em vão. Os benefícios psicoterapêuticos têm sido cada vez mais reconhecidos e, claro, falar para um psicoterapeuta não é uma fala qualquer. Podemos dizer que é uma fala com outro significado.

Em psicoterapia e mesmo outras modalidades de atenção clínica em psicologia, não só falamos para o psicólogo. Mais que um objetivo, falar seria mais uma ferramenta utilizada para lidar com a vida da pessoa.

Muitos dos nossos problemas e patologias se devem à forma com que nós nos relacionamos com o mundo. A fala é uma forma de expressar essa forma de relacionamento, mas por ela (a fala) também podemos alterar essa forma. A fala expressa e ao mesmo tempo modifica nossa relação com o mundo, por isso ela pode nos curar.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://uberabapopular.com.br/.
Plantão
Atendimento
Envie a sua sugestão de notícia pelo PLANTÂO.