21/09/2016 às 12h20min - Atualizada em 21/09/2016 às 12h20min

Técnica e auxiliar de bocha da Adefu são prata na Paralimpíada

Brasil ganhou duas me­dalhas, uma de ouro e uma de prata, na bocha na Para­limpíada do Rio. A técnica da Adefu (Associação dos Defi­cientes Físicos de Uberaba), Janaína Pessato Jerônimo, e o auxiliar Nivaldo Vital, participaram da campanha que valeu a prata na classe BC4.

As duas medalhas vieram na disputa de pares mistos. Na BC4, que tinha sido campeã em 2008 e 2012, dessa vez o Brasil ficou em segundo, com Dirceu Pinto e os irmãos Eliseu e Marcelo dos Santos perden­do na final para a Eslováquia, por 4 x 2. A bocha tem quatro técnicos, sendo um principal (Darlan França, técnico de toda a delegação) e três “es­pecíficos”, caso de Janaína, técnica da classe BC4. Além disso, o auxiliar (staff) Nivaldo Vital é o “acompanhante” do atleta Dirceu Pinto, ficando responsável por todo apoio na competição. Janaína e Nival­do só não ganham medalhas: o objeto de desejo é um prê­mio exclusivo para atletas.

Na classe BC3, Antônio Leme, Evani Soares e Evelyn de Oliveira ganharam da Coréia do Sul por 5 x 2 e fa­turaram um ouro inédito. A disputa por pares tem três atletas, sendo um reserva.

[caption id="attachment_1686" align="alignleft" width="160"]
Zeca e Janaína: parceria | FOTO / CPB

Zeca e Janaína: parceria | FOTO / CPB

Zeca e Janaína: parceria | FOTO / CPB[/caption]

Atleta da Adefu, José Car­los Chagas chegou às quar­tas-de-final tanto por equipes como no individual. Na dispu­ta por equipes mistas BC1/2, ele e Guilherme Moraes, Lu­cas de Araújo e Maciel Santos ganharam na primeira fase de Hong Kong (5 x 4) e da Espa­nha (8 x 1). No mata-mata, derrota frente Portugal. Após sair perdendo por 2 x 0, o Brasil virou para 5 x 2, mas, no fim, acabou sendo elimi­nado com placar de 6 x 5.

No individual misto BC1, Zé Carlos ganhou na primei­ra fase, de Kai Sun, da China, por 3 x 2, e de Yuriko Fujii, do Japão, por 5 x 1, e perdeu para o campeão mundial Pat­taya Tadtong, da Tailândia, por 8 x 1, ficando em segundo lugar no grupo. Nas quartas, de novo Portugal foi o algoz. De virada, Antônio Marques venceu o brasileiro por 4 x 3.

O ouro na categoria ficou com o britânico David Smith, que na final ganhou de 5 x 0 do holandês Daniel Perez, que ficou com a prata. O sul-co­reano Won Jeong Yoo venceu o português Antônio Marques por 8 x 1 e ganhou o bronze.

Na bocha, o objetivo é “colar” ou aproximar o mais possível as bolas, chama­das bochas, da bola alvo (jack), ou tirar as bolas ad­versárias de perto do alvo.

Técnica de Zeca no indivi­dual, Janaína Pessato destaca a boa campanha do pupilo e diz que o desempenho do atle­ta melhorou em relação aos Jogos de Londres. “Em 2012 ele ficou em quarto lugar, mas agora seu nível técnico melho­rou muito, sua participação foi muito boa na equipe e no individual, por conta do cres­cimento técnico”, pondera.

Janaína afirma que o Bra­sil cumpriu a missão com a prata e o ouro que eram es­perados pela delegação. “O nível da competição foi alto. Tínhamos condição de mais medalhas, mas perdemos jo­gos em que o atleta não teve um desempenho compatível com o nível apresentado nos treinos. Mas vários fatores de­vem ser considerados. Quem tiver melhor desempenho em quadra, quem erra menos e aproveita a oportunidade que o adversário deixa, sai ven­cedor. A bocha é um jogo de muita precisão. Agora é rever o que precisa ser melhorado e começar o planejamento para um novo ciclo olímpico”, finaliza a técnica uberabense.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://uberabapopular.com.br/.
Plantão
Atendimento
Envie a sua sugestão de notícia pelo PLANTÂO.