11/04/2017 às 23h43min - Atualizada em 11/04/2017 às 23h43min

Terrenos sujos próximos a Cemei preocupam moradores do Uberaba I

Dois terrenos sujos, próximos ao Centro Municipal de Educação Infantil (Cemei), no Bairro Uberaba I, geraram reclamações de pais e moradores da comunidade. Os terrenos estão na Avenida Reynaldo Boareto e estão tomados por lixos e entulhos. A preocupação é com a saúde da comunidade e das crianças matriculadas na instituição próxima.

A enfermeira Maria do Carmo Barbosa contou à reportagem do Uberaba Popular que os terrenos estão com entulhos e sacolas plásticas acumuladas há um tempo. Segundo ela, os vizinhos já denunciaram à Secretaria de Serviços Urbanos, mas nenhuma providência foi tomada.

Diariamente, várias crianças passam pelo local com os pais, ao irem e voltarem da escola. A preocupação é que animais peçonhentos comprometam a saúde dos moradores e, principalmente, das crianças.

“É uma falta de responsabilidade muito grande ver que esses terrenos estão do jeito que estão, cheios de lixos, entulhos, podas de árvores, etc. Quando chove, começam a aparecer baratas, ratos e até escorpiões. O perigo está nesses bichos que podem invadir a escola infantil e prejudicar as crianças”, comenta a moradora do bairro.

Segundo outro morador do bairro, o problema está na falta de comprometimentos e educação dos próprios moradores, que esquecem, muitas às vezes, que atitudes simples como o descarte correto do lixo, podem beneficiar a comunidade como um todo. Para Geraldo Manfredin, faltam ações de conscientização que deem um choque de realidade na comunidade.

“É preciso algo grave acontecer, para que a população perceba a gravidade do problema. Não é difícil ter caráter crítico e perceber que terrenos não servem como depósitos de lixo. Falta uma fiscalização maior, ações de conscientização e até geração de multas para quem realizar o descarte incorreto”, pontua.

Ecopontos. O UP procurou a Prefeitura de Uberaba para falar sobre o problema dos moradores do Uberaba I, e o órgão lembrou que é necessário lembrar a populaçã que não faça esse tipo de descarte, visto que causa problemas à toda comunidade no entorno. A assessoria também informou, em nota, que o descarte de entulhos e podas de árvores, por exemplo, pode ser feito no 11 Ecopontos localizados nos mais diversos pontos da cidade.

“O Ecoponto tem um limite da quantidade de lixo que um cidadão pode descartar, que é de um metro cúbico, o equivalente a uma carroça. Para que a lei seja cumprida, é necessário respeitar tanto as quantidades estipuladas pelo poder público, quanto os locais autorizados para descarte de lixo.

Nos Ecopontos pode ser descartado: madeira, plástico, metal, pneu, papel e papelão, restos de podas de árvores, móveis em condições de uso, materiais cerâmicos (tijolos, blocos, pisos, azulejos) e pequenas quantidade de entulho (até 1 m³).

Não pode: grandes quantidades de entulho de construção (mais de 1 m³), lixo doméstico, lixo hospitalar ou de serviços de saúde (dentista, clínicas veterinárias, clínicas estéticas etc.), resíduo industrial (lata de tinta, serragem, gesso etc.), visto que há no município empresas específicas para esse tipo de recolhimento”, explicou a Prefeitura de Uberaba, em nota.

Mesmo com o posicionamento, a assessoria informou que as demandas de limpeza urbana serão repassadas às secretarias responsáveis.


Link
Notícias Relacionadas »
Plantão
Atendimento
Envie a sua sugestão de notícia pelo PLANTÂO.