06/04/2017 às 12h44min - Atualizada em 06/04/2017 às 12h44min

Em “nova fase”, Atlético comemora 80 anos

Um dos mais tradicionais clubes do futebol local, o Atlético da Abadia faz aniversário hoje. Fundado em 6 de abril de 1937, o Clube Atlético Uberabense, o Galo, completa 80 anos em uma “nova fase”.

O time amarga a Segunda Divisão do Amador. Mas a torcida acredita em dias melhores. Aliás, parece que os “dias melhores” já estão sendo vividos. A diretoria, com trabalho sério, vem cuidando com esmero do patrimônio. No futebol, a equipe faz boa campanha no Módulo B e conta com jogadores com raízes no clube. A transparência apresentada na administração parece ter resgatado a confiança dos torcedores.

Em papo informal com o UP/REPLAY, o gestor do Atlético, Marinho Antunes Júnior, fala do momento do Tricolor. Ele, que assumiu o “trabalho de bastidores” de maneira voluntária, com o amigo Advaldo Neto, conta como foi esse “reinício”.

“Esse trabalho surgiu através do (jogador) Carlinhos, que teve a ideia de reunir uma boa galera para reerguer o clube. Meu nome surgiu porque a gente jogou junto, sou lá da comunidade, e trabalho na área de consultoria. Fizemos uma reunião no começo do ano e já fui preparado, com caderno, computador, e montamos o projeto. Não tenho nenhum cargo, só estou ajudando. Estamos buscando patrocínios, é muito difícil, mas pouco a pouco estamos conseguindo ajudas. Uniformes, benfeitorias, tudo com transparência. A torcida tem acreditado muito no trabalho, até porque apresentamos balancetes mensais. Até os meninos dos times da base tem reconhecido o nosso trabalho”, relata.

Marinho joga com vários atletas do time no racha do “Futsal dos Ousados”, e ali muitos assumiram o compromisso de voltar ao Galo para a disputa da Segundona do Amador. “É um racha muito organizado, todos os meses damos camisas oficiais de times para um dos participantes, que recebe homenagens. Trouxemos jogadores como Ganso, Vinicius, Laerte, e a única promessa é que íamos buscar patrocínios e fazer as coisas justas. Tudo está sendo primeiramente na base da amizade”.

O colaborador afirma que trata o time como uma empresa a quem presta serviço. “A diferença é que não recebo nada, mas estou trabalhando numa coisa que gosto demais. Conseguimos ajudar os jogadores no lado social. Um dos atletas veio conversar comigo, a filha dele estava para nascer e ele precisava de um emprego melhor, e conseguimos. Um dos nossos lemas é ‘ir além do futebol’. Tem sido recompensador”.

O gestor não esquece os diretores que se doam tanto ao Galo, destacando o popular Tié. “Ele é um cara que dedica a vida pro Atlético. Tem o trabalho dele, mas sempre está lá, podem ver como o campo está bonito, ele cuida daquilo ali como se fosse dele, e sem ganhar nada. Quantas crianças já passaram pelo Tié? Ele é diferenciadíssimo”.

Hoje à noite, tem uma festinha simples para homenagear o Atlético, celeiro de craques e dono de tantos títulos. Um bolo e, com certeza, aquela resenha. E os parabéns também ao técnico Marcinho, que, por coincidência, faz aniversário na mesma data. Se o Galo soprar as velinhas, o pedido com certeza será poder festejar ainda muitos anos de mais conquistas e glórias.


Link
Notícias Relacionadas »
Plantão
Atendimento
Envie a sua sugestão de notícia pelo PLANTÂO.