30/03/2017 às 15h54min - Atualizada em 30/03/2017 às 15h54min

Estelionatário engana família da esposa e gasta R$ 4 milhões

Já está preso na penitenciária Aluízio Ignácio de Oliveira, em Uberaba, M.C.B., 33 anos, suspeito de estelionato. De acordo com a polícia civil, o homem aplicou um golpe milionário em pelo menos 7 pessoas, sendo 6 da família da própria esposa.

R$ 4,5 milhões. Esse é o prejuízo que o homem teria causado a uma família de classe média alta da cidade. “Ele se aproximou da família da atual esposa dizendo ser empresário e parceiro de uma multinacional alemã especializada em investimentos. Com promessa de rentabilidade e lucros altos, as vítimas caíram no golpe”, explica o delegado de polícia civil Leonardo Cavalcanti Rodrigues da Cunha.

Documentos apreendidos pela polícia revelam como o suspeito se preparou para convencer a família. M.C.B. mostrou uma tela da página da Caixa Econômica Federal na internet com uma conta bancária que seria administrada por ele. O saldo era superior a R$ 27 milhões. O estelionatário também abriu uma empresa: a MK Serviços e alugou uma sala comercial no edifício Bandeirantes, no centro de Uberaba.

 “Só que ele não conseguiu enganar a família por muito tempo porque já não conseguia mais pagar o dinheiro prometido no investimento, aliás, a empresa que ele alegava ser parceiro nem era de rendimentos era de desenvolvimento de softwares. Em julho do ano passado ele se reuniu com a família e contou que havia gastado todo o dinheiro e no dia seguinte fugiu. As vítimas nos procuraram em setembro e desde então estávamos investigando o caso”, conta o delegado.

Após sete meses de investigação, M.C.B. foi preso em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, num apartamento onde vivia com a esposa e o filho de dois anos de idade. No imóvel foram recolhidos celulares, computadores e documentos usados na farsa. "Estamos analisando ainda se há o envolvimento da mulher no golpe contra a própria família e onde estaria o dinheiro desviado. Entre as vítimas, dois casais vivem atualmente em Ituiutaba e um homem, sem vínculos familiares com a família enganada que mora no estado da Bahia" finaliza o delegado Leonardo Cavalcanti.

Além do crime de estelionato, o suspeito pode responder também por lavagem de dinheiro, cuja as penas são de 1 a 5 anos e de 3 a 10 anos de prisão, respectivamente.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://uberabapopular.com.br/.
Plantão
Atendimento
Envie a sua sugestão de notícia pelo PLANTÂO.