16/03/2017 às 15h13min - Atualizada em 16/03/2017 às 15h13min

Salário dos servidores: "não existe possibilidade de reajuste", garante Piau

Em reunião com representantes do governo nesta quinta-feira (16), a diretoria do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Uberaba (SSPMU) foi informada que a Prefeitura não concederá o reajuste solicitado pelos sindicalistas e que as negociações serão viabilizadas a partir de julho, se houver melhora na arrecadação.

A primeira proposta apresentada prevê reajuste de 23% nos salários, sendo 5% de aumento real mais a variação da inflação de 2015 e 2016, que totalizou 18,15%, conforme o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor). Aumento de 24% no valor do tíquete, elevando o benefício de R$ 500 para R$ 620, bem como o pagamento até o quinto dia útil do mês.

O prefeito Paulo Piau justificou que a crise econômica inviabiliza a concessão de reajuste salarial ou aumento do tíquete e de atender outras demandas que impliquem em custo.

Segundo o prefeito, várias medidas estão sendo tomadas para incrementar os cofres públicos que poderão ser revertidas em melhorias para a categoria.

[caption id="attachment_9212" align="alignleft" width="200"]
Luís Carlos dos Santos[/caption]

O presidente do SSPMU, Luís Carlos dos Santos, lembrou que em 2016 os servidores não tiveram ajuste salarial e argumentou que “produtos, serviços, entre outros itens sofreram aumento que impactam diretamente na vida do servidor”, mas o chefe do executivo foi incisivo ao dizer que não existe possibilidade de reajuste, a menos que haja corte em outras áreas.

Na pauta apresentada, os servidores reivindicaram ainda o pagamento do adicional de periculosidade aos condutores de motocicleta e vigias; adicional de insalubridade, especialmente para os servidores que atuam na área da Saúde; aumento do percentual do adicional de horas-extras aos sábados, domingos e feriados para 100%; garantia de manutenção do plano de saúde; implantação do seguro acidente de trabalho e doenças ocupacionais; fornecimento de uniforme e equipamentos de proteção individual; fixação de cronograma para pagamento das férias-prêmio aos efetivos; adoção de medidas que garantam o pagamento de verbas rescisórias em até 60 dias e instituição da bolsa auxílio educação para incentivar os servidores a retomarem os estudos.

Segundo o prefeito, as reivindicações que não resultar em ônus para a prefeitura serão estudadas.

O SSPMU voltará a debater o assunto com os servidores em assembleia-geral ainda sem data marcada.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://uberabapopular.com.br/.
Plantão
Atendimento
Envie a sua sugestão de notícia pelo PLANTÂO.