01/03/2017 às 08h41min - Atualizada em 01/03/2017 às 08h41min

A alegria do outro pode se tornar um peso quando não conseguimos viver as nossas

O Carnaval mobiliza dois tipos de sentimentos nos brasileiros. Para alguns é festa, e não veem a hora para sair pulando pela cidade se divertindo sem limites. Para outros, o carnaval não vai além do vulgar e ridículo, por isso preferem que ele aconteça o mais longe possível. Há algo no carnaval, e em quem festeja ele, que produz incômodo.

Argumenta-se, e não é por agora, que vivemos muitos problemas políticos e econômicos no país, por esse motivo o feriado é perda de tempo que deveria ser melhor aproveitado trabalhando. Além disso, também se diz que enquanto festejamos, somos distraídos do que realmente deveríamos nos preocupar e investir nossos esforços. Dessa forma, se questiona o motivo da alegria do folião que se encontra diante de tantos problemas. Ora, a energia que se gasta festejando, não se gasta melhorando o país.

É verdade. Algumas questões são importantes e merecem a devida atenção. Também é verdade que existe o risco dos prazeres competirem com as responsabilidades, fazendo com que não possamos cumpri-las. No entanto, a antipatia contra o carnaval não costuma ser apenas uma advertência pela necessidade de não esquecermos nossos deveres.

O exagero e a entrega aos prazeres tem uma história antiga e nunca ocorreram sem serem malvistos. O carnaval carrega esta marca: é o momento em que se permite curtir os prazeres em excesso. Se o deleite inconsequente típico do carnaval ocupa um extremo, a rotina incessante de trabalho pode se tornar silenciosamente excruciante.

Aprendemos tanto a controlar nossas vontades em função de obrigações que esquecemos como é ter alguns prazeres na vida, assim a capacidade de deixar momentaneamente os problemas de lado em nome do prazer em certas ocasiões é uma virtude. Sendo assim, a antipatia contra o carnaval pode ser o ressentimento daqueles que não conseguem aproveitar a vida. Às vezes a festa do vizinho se torna insuportável porque não fomos convidados (em alguns casos nós mesmos não aceitamos o convite).

Podemos até nos reconhecer não nos alegrando pelos motivos que alguém se alegra, mas pode ser um problema se a alegria do outro parece tão incompreensível. Por que não, cada um à sua maneira, tirar um tempo para curtir o carnaval?


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://uberabapopular.com.br/.
Plantão
Atendimento
Envie a sua sugestão de notícia pelo PLANTÂO.