30/01/2017 às 21h56min - Atualizada em 30/01/2017 às 21h56min

Forma de disputa do Amador B acaba com o mata-mata

O Campeonato Amador Módulo B não terá mais o mata-mata. A forma de disputa da divisão de acesso foi definida nesta segunda-feira, no conselho técnico da competição, realizado na sede da Liga Uberabense de Futebol com representantes dos clubes.

A Segundona terá no máximo 30 times. Seriam 33, mas três já desistiram: Americano, Pinheiros e Santa Fé. Outras duas equipes ainda podem sair antes do início do certame: Capelinha e Mangueiras. Esse ano o número de agremiações aumentou porque entraram as que estavam no extinto Módulo C.

Qualquer que seja o número de participantes, na primeira fase eles serão divididos em três grupos. Todos jogam entre si em turno único, dentro de seus grupos, e os seis mais bem colocados de cada chave se classificam para a segunda fase. Mais uma vez, então, serão formados três grupos, com seis times cada, seguindo o sistema da etapa anterior, com a distribuição dos clubes feita por índice técnico. Os dois melhores de cada chave se classificam para a fase final, um hexagonal. As cinco rodadas decisivas definem as quatro equipes que sobem para o Módulo A. Sem mata-mata, com premiação para os dois melhores times, campeão e vice.

Um formato diferente, sem o hexagonal final, chegou a ser proposto. Da segunda fase, se classificariam os dois melhores de cada chave mais os dois melhores terceiros, e aí entraria o mata-mata. Por votação, entretanto, a maioria rechaçou essa fórmula. Um dos motivos é que, em anos anteriores, a tensão envolvendo as partidas eliminatórias levou a casos de tumulto e violência. Além disso, o hexagonal parece dar mais chances até as últimas rodadas. Dos seis clubes que disputam a última etapa do campeonato, mais da metade, quatro, sobem para o Módulo A.

O chaveamento da primeira fase ainda não foi definido. O presidente da Liga, Roberto Carlos Fernandes, vai aguardar a confirmação do número de participantes para elaborar a tabela.

Taxas – Roberto lembrou que o convênio entre Funel e LUF ainda não foi assinado e, caso a parceria não aconteça esse ano, os clubes ficam responsáveis por pagar as taxas de arbitragem. O presidente da Liga afirma que, se o convênio não for firmado e alguma equipe desistir, por não ter condição de pagar os custos da arbitragem, ela poderá se retirar do campeonato sem qualquer punição. Apenas se houver uma debandada geral a forma de disputa deve ser alterada.

Na Segunda Divisão, a taxa é de R$ 288 por jogo, ou seja, R$ 144 por time.

Roberto garantiu que vai cobrar uma resposta da Funel sobre o convênio e informar os dirigentes até 15 dias antes do campeonato, marcado para começar em 5 de março.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://uberabapopular.com.br/.
Plantão
Atendimento
Envie a sua sugestão de notícia pelo PLANTÂO.