Projeto ensina programação de computadores a crianças e jovens carentes

Meninos e meninas com idade entre 7 e 13 anos aprendem a criar jogos e páginas na internet; aulas são de graça e oferecidas por voluntários.

126

Já imaginou ensinar o computador a fazer quase tudo o que você quiser? É isso o que mais de 200 crianças já aprenderam no projeto Code kides.

Criado há dois anos por membros da UTEC, a Associação dos Profissionais de Tecnologia da Informação de Uberaba, o projeto oferece aulas gratuitas uma vez por semana em uma sala de informática montada na sede do Parque Educacional Projeto Meninas e Meninas, no bairro Parque das Gameleiras 1. “Somos empresários voluntários que nos dedicamos a levar para essas crianças e jovens mais oportunidades com a tecnologia, mas com responsabilidade. Eu ensinava programação para os meus filhos em casa e senti essa necessidade de passar a diante para quem não tinha acesso”, explicou o empresário e voluntário, Guilherme Romero.

Guilherme e os membros do projeto Code Kides agora compartilham um sonho: a inserção da programação na grade curricular nas escolas. “ É importante aprender a língua das máquinas, isso vai ser o futuro, é preciso levar isso de forma natural para as escolas”.

Estimular o potencial dos pequenos para que possam se tornar grandes desenvolvedores de jogos e páginas na internet são alguns dos objetivos dessa ação voluntária, que já desperta nos participantes o desejo de trabalhar com programação. “Quero ser professora e ensinar para outras pessoas”, diz Ana Clara Alves, 10 anos. O colega Raphael Fernandes Viveiros, 11, já decidiu como será a carreira profissional. “Bem provável que eu trabalhe desenvolvendo sites e com design de animações”.

Marcos Vinícius Araújo, 14 anos já se transformou num monitor e ajuda os colegas mais novos. “Comecei muito pequeno, em casa quando eu programava sozinho, e quando conheci o projeto descobri novas plataformas, isso me abriu novas portas e hoje ajudar os que estão começando me deixa muito feliz”.

Se aprender a programar é importante no Code Kides, ler e escrever também. Por isso, todo mundo tem que tirar nota boa na escola. “Não é só questão de montar histórias, animações. A missão do projeto vai além de apenas criar programadores, é ajudar meninos e meninas a terem autonomia e organização, mesmo que as condições parecem tão difíceis”, finaliza o empresário e voluntário Gustavo Moreira de Oliveira.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA